quinta-feira, outubro 04, 2007

Mulher cão

Mulher-cão (mujer perra)

A geladeira onde estou fica onde? Não me lembro de tê-la visto em sua cintura de homem descoberto, muito menos nos caminhos labirínticos das tuas costas. Nem no reflexo dos fios grisalhos enquanto dormias, sem a mínima chance de saber o quanto lhe cai bem a velhice. Velhice-infantil, nossas pipas completamente soltas no céu de anil. Mas veja, os homens mais interessantes que já me ocorreram não passam de criancinhas saborosas e travessas que adoram brincar de viver. E se mostrar. Ou se esconder. Conto até doze e me encubro entre as curvas da estrada de Santos. Mas ele sempre me acha, e com a astúcia característica de um menino de oito anos, aos quarenta e tantos, me devora como a um algodão doce de 1,73 cm. Sensacional. Además, por homem bom não se chora, se ri. Por homem bom não se fecha, se abre. Do homem bom não se cobra, se dá. Com homem bom não se irrita, se brinca. Homem bom não se teme, se enrosca. Mulherzismos e chatices ficam pra trás com estes belos rapazes de trinta e poucos anos, prontos para olhar no fundão dos teus olhos e dizer qualquer besteira despretensiosa (e até ingênua) para te arrancar um sorriso. No momento, precisamos de um impulso maior do que o tedioso conforto de uma relação duradoura.

Camile, a autora

1 Comments:

Blogger marcello said...

astucia de um menino de oito com quarenta e tantos..............pergunto quem e voce........que nao vem....

6:44 PM  

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home