segunda-feira, outubro 29, 2007

Inspira

Está sufocado
não falta ar
respira sempre o mesmo
não troca carbono por oxigênio

ar viciado da porra
a mesma merda/a mesma moda
acha que respira
o que inspira anestesia
impede de perceber
o que trava com você

segredo:
o que te trava é você mesmo
que esqueceu de reinventar
resolveu parar de acreditar


nem bem como quando onde
nem por que
você sai dessa
e vai respirar
dar uma bela golfada de ar
tira a cabeça da garrafa
deixa de ser prisioneiro de si mesmo
das mesmas idéias
atitudes
posturas
pensamentos
de tudo que acreditava que era parte sua
era nada
era parte anestesiada
como carne necrosada

percebe que estava ali, mortinha da silva, enterrada viva nas entranhas
olha ela
estranha
olha você
não vê
olha o fundo dos olhos no espelho
e pouco há para olhar

não há viço, brilho ou sinal de vida
deixou-a no canto esquecida
enquanto gastava o tempo existente entre dormir e acordar


ei, psiu, lembra.... no meio há espaço para sonhar

3 Comments:

Blogger Renata Oxendorff said...

amei isso, re.
besos

1:27 AM  
Blogger By Boogie said...

Oi Renata!...Se tiver gostado de alguma peca te dou te presente!...;***

Bjoz***

9:40 PM  
Anonymous Anônimo said...

Renata...seus olhos me entorpecem!

e você é uma graça!!!!!!!

markosroberto@hotmail.com

6:30 PM  

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home