quinta-feira, maio 03, 2007

Renaite Entrevista DJ NUTS



Onutson, Rodrigo Teixeira, nome artístico "DJ Nuts". Nunca perguntei se essa alcunha veio da maneira dos gringos chamarem os malucos, mas é certo que Nuts é meio biruta pelo menos há dez anos, tempo que se passou desde que nos conhecemos, quando ele já riscava discos em festas. Nessa época a habilidade daquele magrelo atrás dos toca-discos era inversamente proporcional ao número de ouvintes simpáticos ao modo como ele manipulava os discos; lembro dos risos dele e de Mr. Zegon (ex-Zé Gonzales) quando falavam que eram do tipo de "DJ Saara" - era entrar na cabine e esvaziar a pista.
Dos projetos que participou estão o primeiro disco da então desconhecida banda O Rappa (quem quiser pode comprovar a presença dele de cabelos azuis nos videoclipes) e no segundo disco de uma banda promissora, que recém chegara ao mercado Sudeste, capitaneada por um tal de Chico Science e seguida por uma Nação Zumbi. Além disso, junto com o ZéGon, criou o DZcutz Crew (quem se interessar, tenho alguns mixtapes guardados. Em fita K-7) que já fazia "turntablism" quando a palavra ainda não era muito presente no vocabulário nacional.
Junto com o talento que saltava aos olhos, Nuts era conhecido pelo gênio forte e humor peculiar, o charme de todo troublemaker, coisa de quem vê além do alcance mas que só a idade consegue refinar esse olhar. Então o tempo passou, gracias, e Onutson chegou aos quase 30. Não sei ao certo porque pouco o vi no último ano, quando ele esteve viajando a maior parte do tempo. Mas curti muito chegar na Nova Zelândia e Bobby falar com o peito cheio que tinha levado-o para tocar para os kiwis. Tudo começou com uma tiragem de "Cultura Cópia" mixcd que ele fez com um pouco da pesquisa musical de discos raros que há tempos ele coleciona e que entopem sua casa no bairro da Saúde. O disco caiu nas mãos certas e saiu encartado na revista "Wax Poetics", daí ele seguiu pesquisando e vieram "Disco é cultura" volumes 1, 2 e 3... bem, acho que é melhor o próprio Nuts contar essa história:




Renaite) Como nasceu "Cultura Cópia"?
DJ NUTS) Cultura Cópia nasceu como um mixcd que eu fiz para mostrar a pesquisa, os discos que eu vinha procurando e achando, o trabalho de ir em sebo. Mostrar o que eu achei, os discos que são importantes no cenário de discos raros, músicas que são difíceis de achar e coisas que todos os colecionadores se interessam; é um quebra-cabeça do colecionadores. "Cultura Cópia" tem o básico, a música do movimento Black Rio: funk, black, soul music brasileira.

R) Mas foi encomenda da revista?
N) A revista pegou o disco depois que eu tinha feito a versão demo com 100 cópias - a edição original tinha o nome das músicas, a capa em xerox colorido de um desenho do Nunca e um adesivo. O que rolou foi que olhei e tinha vários discos, tava num momento estranho, sem perspectiva, aí peguei a grana que eu tinha e fiz o mixcd. 2 ou 3 meses depois a revista fez a proposta e o disco circulo pelos colecionadores.

R) E como veio a série "Disco é Cultura?"
N) "Disco é Cultura" é a seqüência de "Cultura Cópia": é para quem está mais acostumado, já que é menos acessível. O trabalho (de pesquisa) evoluindo para um outro estágio, mais maduro (ele ri). O primeiro volume começou com um lance mais romântico, em 2004; o volume 2 veio na mesma época 2004/2005 - é leve. são músicas boas de um território mais difícil: músicas que falam de amor, porque a música negra é romântica! Cassiano, Tim Maia, Diagonais, Trio Esperança, Evinha...Não tem o teor do desânimo, é forte, são músicas cheias de emoção, o critério era não ser algo na linha "Você me deixou", aquela coisa comum, deprê, para baixo. Tinha que ser algo que motivasse, algo forte

R) Aí veio o terceiro volume da série...
N) O volume 3 saiu em 2006 e o critério atual já o refinamento da pesquisa, os quebra-cabeças já estão montados - os discos fundamentais; assim, cada tema vai até tal ponto e chega num momento em que todos os discos já estão lá. O 1o e o 2o volume são "discos raros" - já comecei zoando (ele ri), tocando as músicas que todo mundo gosta mas que tem vergonha de colocar. Ao começar o terceiro, eu já tinha feito tudo aquilo, então tinha um novo território a explorar: Bossa Nova, Samba Jazz, os quartetos, os trios, discos de colecionadores antigos que foram difíceis de conseguir: muito rolê em lojas de discos e feiras, conhecendo o pessoal mais velho, que sabe de música.

R) E a distribuição desses discos, como rola?
N) Olha, os discos eu dei todos os que eu tinha, não vendo porque a tiragem é limitada e pequena.

R) E como surgiram as excursões pelo mundo?
N) O Giles Peterson colocou o "Cultura Cópia" no programa dele e muita gente ouviu. Aí pintou uma excursão com ele e com o Ed Mota em Londres, na Escócia, eu era o Dj que abria os shows. A gente só falava dos discos que só a gente tinha. Falávamos dos discos raros, que chegam a custar mil, dois mil reais, como um do Artur Verocai
R) E daí para o mundo?
N) O ano passado foi todo em viagens: Porto Rico, Nova Zelândia, Inglaterra, Dinamarca...´
R) E o que você tocava?
N) Só música brasileira e o público é na maioria gringo interessado em discos. Gosto de trabalhar com músicas que não tem tanto impacto - eu estava acostumado a tocar Rap que tem o impacto de cara, na batida - e o impacto agora é mais leve, são sons mais especiais, não tem nenhum hit porque eles não conhecem nada; você trabalha com a vibração do som, se ela vibra bem - se ela não vibra não precisa ser tocada. Em Los Angeles as pessoas conhecem um Azimuth mas é na maioria música se sente bem com o som então dança.

R) E agora?
N) Agora eu fico aqui, acumulando discos, usando essas músicas para fazer as minhas próprias músicas.

2 Comments:

Anonymous Anônimo said...

Ola

Gostaria do Contato do Nuts para pedir pra ele algumas tracks pra eu rolar em um programa de radio.

Se possível me passe

independenciaoumarte@gmail.com

7:38 PM  
Anonymous Anônimo said...

Puta,um dia ainda vo bater na porta do dj nuts,espero que esteja chovendo no dia para eu entrar e ver os discos todos,hahaha,enquanto isso vou comprando meus discos tbm.

J Unknow

Salve Dj Nuts!!

7:38 PM  

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home